Compartilhe



04/05/2018 14:45:29

ENCONTRO NACIONAL

Oficina de Trabalho do PAA Leite  em Maceió/AL capacita gestores de oito estados

A 1º Oficina de Trabalho Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) modalidade leite, que teve início nesta quarta-feira, 4,em Maceió/AL,   com a participação de coordenadores de oitos estados onde o programa é executado,  colocou em pauta a gestão do Programa e a experiência das diferentes regionais em busca de melhorias. A capacitação segue até sexta-feira,6,  quando acontece  uma visita aos postos de produção, coleta e industrialização do leite na Cooperativa Pindorama, em Coruripe.

 O evento,  que é realizado desde 2013,  tem a proposta de abrir diálogo permanente sobre assuntos técnicos   com os gestores, cooperativas e técnicos envolvidos com a operação do Convênio. Segundo a coordenadora do PAA no MDS, Elenita Correia, o grande objetivo é uniformizar os trâmites processuais e desburocratizar a operação do Programa nos estados.

“Antes de lançar normas e resoluções  trazemos a pauta aqui para a oficina para medir a efetividades e grau de aplicabilidade nos estados. O evento é considerado pertinente também no sentido da troca de experiências, compartilhamento de ideias e tomadas de decisões. Principalmente  no acompanhamento concreto das gestões”,   avaliou a coordenadora.

Nesta edição, a Oficina trouxe casos técnicos  a serem compartilhados com o grupo, a exemplo da modelo de sistema de acompanhamento da compra e pagamento de leite criado pela Cooperativa Agropecuária do Cariri (COAPECAL) e a pesquisa  sobre os impactos do PAA Leite desenvolvida pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). 

Os gestores DA cooperativa paraibana se dispuseram a compartilhar o método informatizado. “Esse gerenciamento tem nos ajudado a manter a informação ao produtor e deixar o processo mais fácil e transparente. Esse controle é muito importante e tem alcançado satisfação. Estamos dispostos a compartilhar e somar para aperfeiçoar o PAA em todos os estados”, afirmou Altino Nepomuceno.

Além de ser anfitriã do evento, pela segunda vez, Alagoas reforçou sua participação também no cenário produtivo com o depoimento prestado pela produtora Quitéria Andrade, do município de Jacaré dos Homens, integrante da Cooperativa de Produção Leiteira (CPLA).  “Há quatro anos nossa vida mudou  com a entrada no Programa do Leite. Nosso trabalho deixou de ser precarizado pelos atravessadores. Me firmei como produtora, ganhando  nossa renda honestamente e crescendo. Antes desse programa, éramos  excluídos  no sertão, vendendo leite a R$ 0,60 centavos”, relatou a produtora.

Considerado estado modelo em gestão para todo Brasil, segundo o secretário da Agricultura, Antônio Santiago,   o estado possui total interesse em manter o Programa funcionando. “Temos uma programa fantástico, que movimenta a economia dos municípios, mantém o emprego no campo e ainda combate a fome.  O governo de Alagoas  vem se mantendo aliado desse programa, com disponibilização da contrapartida estadual e ofertando ferramentas para sua estruturação”,  lembrou Santiago.

Na visão do dirigente da CPLA, uma das maiores cooperativas em número de produtores no programa,  Aldemar Monteiro,   a oficina tem contribuído diretamente para destravar os caminhos considerados burocráticos. “A capacitação para fazer girar o programa precisa ser coletiva. Fico feliz que as cooperativas tenham sido integradas 
às oficinas para aperfeiçoar o trabalho  no viés operacional. Só a união e os esforços conjuntos  elevarão nossa agricultura familiar”, ponderou Monteiro.

CPLA - Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas
Av. Siqueira Campos, nº 1295, Prado - CEP 57010-001 - Maceió - Alagoas
Fone: (82) 3336-9300